• Yubertson Miranda

A Astrologia é uma Terapia? Ou tem um efeito terapêutico?


Cinastro Foto

Ontem assisti uma bela palestra online de Astrologia. Foi do Otávio Azevedo. Não o conhecia.

Tive essa oportunidade através do CINASTRO: o primeiro congresso internacional de astrologia online. (caso queira se inscrever e assistir, vai até dia 21/11/14 e é GRATUITO durante este período!! Basta clicar AQUI: http://hotmart.net.br/show.html?a=R2295529Y ).

A partir do que vi, eu fiquei me perguntando:

A Astrologia é uma terapia? Ou uma leitura astrológica tem um efeito terapêutico?

Eu creio que ela pode ser um excelente meio de se trabalhar certas questões em terapia.

Por exemplo: uma mulher que queira engravidar e está com muitas dificuldades para alcançar este objetivo. Muitas vezes, ela possui Vênus (ou Lua) em desarmonia com Marte, tal como uma quadratura ou oposição entre tais astros.

Esse simbolismo indica o conflito entre o feminino (Vênus ou Lua) com o masculino (Marte). E uma das manifestações é a dificuldade de engravidar. Por quê?

Porque quando se ativa algo do universo feminino, como a gravidez, ou seja, quando se vai vivenciar Lua (gestação, maternidade), logo “se ativa” Marte de um jeito conflitante (aspecto desafiante com esse astro). E Marte dá um jeito de “avacalhar” os projetos lunares, tal como o de engravidar.

Costumo dizer para tais mulheres fazerem as pazes com o feminino. Muitas delas têm um lado agressivo, combativo e muitas vezes raivoso e impaciente (Marte) com as mulheres e o próprio feminino (Vênus, Lua). E é justamente esse lado que está em ação trazendo dificuldades para se vivenciar algo tão peculiar às mulheres: a gestação.

Vênus – Lua são afrontadas por Marte. Porque não tem jeito de um astro ser vivido sem o outro quando eles formam algum aspecto astrológico.

Fazendo as pazes com o universo feminino, com as questões exclusivamente da mulher, há uma grande resolução do conflito que está por trás da dificuldade de engravidar. E isso facilita a gravidez.

Ou seja, essa recomendação tem um efeito terapêutico. Mas isso é suficiente para dizer que a astrologia é uma terapia?

Eu confesso que sonho em ver a Astrologia incluída na grade currilar das disciplinas que existem no Curso de Psicologia em cada Faculdade. Porque por meio da Astrologia, um psicólogo consegue detectar com mais precisão (e rapidez) os problemas que seu cliente está passando.

Porque uma das mais belas formas de se usar a astrologia é lendo na fala do cliente, na sua queixa, nas suas demandas, o que “está pegando” para ele.

Por exemplo: se alguém chega dizendo que a cada emprego que trabalha entra em embate frontal com a patroa, com o chefe, basta olharmos os posicionamentos da Casa 10: o trabalho da pessoa. O Signo e algum Planeta na Casa 10, bem como os aspectos que esse Planeta forma com outros. Ou mesmo um conflito entre astros que simbolizam figuras de autoridade, tal como Marte em quadratura com Saturno, por exemplo.

E a partir daí é possível tecer estratégias que serão terapêuticas ao ajudar a pessoa a lidar melhor com o chefe, com o patrão, a fim de não prejudicar sua carreira e sua ascensão profissional. Ou seja, essa estratégia teve um efeito terapêutico sobre o cliente. E isso quer dizer que a Astrologia é uma terapia? Não sei…

Se a gente considerar Coaching uma terapia, então, creio que a Astrologia também entra nessa categoria. Afinal, todo astrólogo é um coaching à medida que estabelece estratégias e soluções que permitirão o cliente vivenciar o máximo de seu potencial, de sua vocação, ao superar os desafios que enfrenta em alguma área de sua vida.

Beijãozão nocês…

Yub

0 visualização0 comentário