• Yubertson Miranda

A Torre: o que fazer quando ela sai no jogo?


Dias simbolizados pelA Torre são mesmo interessantes… Ela rompe com o padrão. Só que eu não havia percebido as implicações disso. Mas a cada dia que o Arcano 16 surge, eu vou notando meandros até então não tão conscientes para mim.

Nesse lance de romper padrões, A Torre dá uma banana para as convenções, para a educação, para o que foi estipulado como regra e hábito. Aliás, A Torre detona bonito com os hábitos. Aquilo que parecia estruturado, até mesmo estratificado, se abala profundamente quando essa Carta dá o ar de sua graça.

É impressionante como a posição corretinha, bonitinha, certinha de cada um é surpreendentemente abalada com a presença dA Torre. Sim, ela vai dar uma escarrada na cara da construída persona. E revela as fraquezas, imperfeições e as resistências orgulhosas, vaidosas e pomposas de uma postura tão articuladamente construída.

Tive experiências no sábado que me escancaram tantos detalhezinhos da profundidade e amplitude com que A Torre abarca que eu fiquei simplesmente maravilhado com esse Arcano. Fiquei ainda mais fã dA Torre.

Se você está numa posição na qual você considera que tem uma certo controle sobre as situações, fica esperto. Quando A Torre surgir, essa máscara, esse hábito, esse jeitão orgulhoso pela posição que arduamente construiu poderão ser solapados.

A Torre vem desordenar a ordem, principalmente aquela ordem que de tão ordeira, ficou estratificada, velha, tradicionalizada (se é que existe essa palavra). E dá essa desordenada quando você menos espera. Porque a surpresa é uma das armas da Torre, justamente para te pegar de calças curtas. Quando menos esperar, virá um golpe contra seu ego absurdamente controlado. De tão controlado que você é e de tão controlado que você tenta ser com tudo e com todos, nas mínimas coisas e atividades, a Torre irá fazer seu corpo tremer.

A ofensa ao ego, a crítica ao que você considerava perfeito de tão bem construído e assumido/aceito por todos te deixará tremendo. Porque as mãos tremem quando você está se sentindo vulnerável, quando você perde o seu controle rigidamente construído, edificado e apresentado.

A Torre tira as pessoas do sério, abala o orgulho, mostra para você mesmo que você não tem esse poder todo que imagina ter sobre a vida, tudo e todos.

O problema é quando essa Torre vem acompanhada do 5 de Ouros. E o 5 de Ouros mostra que o resultado (Arcano Menor) a esse abalo egóico das suas resistentes e orgulhosas defesas contra a Vida, contra o caos, será insuficiente. Não há recursos e aptidões (5 de ouros) para que esse abalo da Torre possa resultar em algo produtivo, útil e operante. Infelizmente…

O 5 de Ouros é a posição da pessoa que tá na merda, que vê seu mundo se desestruturando, que se vê carente, com um potencial aquém, com uma capacidade capenga. Mas que não admite erro, que ainda é prepotente para tentar se manter no controle. E aí a consequência é a perda, o prejuízo (5 de Ouros).

Tanto Torre quanto 5 de Ouros representam uma baita chulapada no ego, no orgulho, na vaidade. E a pessoa, infelizmente, pode tentar fazer de tudo para não largar esse controle, não admitir seus erros, imperfeições e incapacidades… Fazer o quê, né? Quantas Torres precisarão vir na nossa vida para a gente reconhecer que não tem o controle de nada nem de ninguém? Quantas Torres precisarão surgir na nossa existência para admitirmos nosso orgulho, nossa vaidade, nosso ego monstruoso, nossas resistências, teimosias e controles?

O futuro para quem resiste tanto a ter a humildade que a Torre preconiza é o mesmo das Torres Gêmeas: virá alguns aviões terroristas para pôr fim por completo a estruturas e resistências tão arraigadas…

Beijãozão nocês… Yub

1 visualização0 comentário

© 2023 por Coisas Encantadoras. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon