• Yubertson Miranda

A Torre: que tipo de situação irá ruir ou provocará a ruína?


Eu vivo falando que vivemos numa sociedade bipolar: ou a vida está um esplendor ou está uma merda. E, infelizmente, esse olhar dramaticamente extremista mancha a nossa (astrólogos, numerólgos e tarólogos) visão da interpretação simbólica.

Quando – tarologicamente falando – nos deparamos com uma Torre, ficamos apreensivos. Já imaginamos o pior. Já ficamos à espera de um avião que colidirá com os muros de resistência à mudança que erguemos e a partir dos quais nos sentimos seguros. Ou seja, temos a angustiante expectativa de algo muito ruim nos ocorrerá.

Do mesmo modo, quando sai O Sol em nosso jogo de Tarot – tal como um Arcano do Dia -, já esperamos que nosso dia será maravilhoso, que ganharemos o Oscar! Que não teremos um dissaborzinho sequer.

A vida é mais cotidiana do que supomos… nem sempre é carregada de dramas. E nos detalhes é que precisaremos enxergar a manifestação dos significados de um símbolo.

Ontem, Domingo – dia 02/12/2012 -, saí com o par Torre / Pajem de Espadas.


Quando os Pajens surgem no jogo de Tarot, costumam indicar que uma criança terá uma forte influência em sua vida no que tiver perguntado às Cartas. O naipe de Espadas tem muito a ver com o intelecto, a mente, a palavra – e a tecnologia.

E A Torre vem sacudir a rotina. O Arcano 16 quer irromper com o estabelecido. Muitas vezes, assim o faz de uma maneira chocante, brusca e impactante.

O que aconteceu ontem? Minha filha foi mexer no meu notebook. Eu assistia o clássico entre Atlético/MG e Cruzeiro/MG na TV. E comentava aqui no blog e no facebook o que eu observava na partida que condizia com a manifestação dos Arcanos.

Ela costuma fazer isso. Porém, ontem, ocorreu algo que eu nunca tinha visto e nem considerava possível de ocorrer à tela do computador. O conteúdo da tela simplesmente ficou na horizontal, em vez de ficar na vertical.

Quando aconteceu isso, eu dei uma gargalhada! Porque vi neste episódio a manifestação dA Torre com o Pajem de Espadas. Ou seja, uma situação incomum, fora da rotina (Torre) ocorreu pela influência de uma criança (Pajem) que apertou várias teclas/letras (Espadas) ao mesmo tempo.

O que isso me ensina?

Que o tipo de circunstância que o Arcano 16 colocará tudo de cabeça para baixo, fora da rotina, rompendo o padrão usual (Torre) tem a ver com o Arcano Menor que a acompanha. No caso, foi em algo voltado para as palavras, à tecnologia, à comunicação (Espadas).

E se for uma figura da corte (pajens, cavaleiros, rainhas ou reis) que acompanha a Torre, muito provavelmente uma pessoa (representada pelo perfil de um desses arcanos da realeza) terá uma forte influência sobre aquilo que irá sacudir a sua rotina, o seu cotidiano, os seus padrões defensivos, o que considera normal e o que considera falsamente seguro e estável (Torre).

Beijãozão nocês… Yub

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo