• Yubertson Miranda

A Torre: se libertando de certas opressões!


Há dois anos atrás, num determinado encontro com um grupinho de amigas e amigos, eu vivia uma fase de muita prepotência, orgulho e arrogância a respeito do meu saber astrológico e numerológico sobre a vida de certas pessoas desse grupo. Queria provar uma certa superioridade através dessas ferramentas. Com isso, acabei me colocando de forma muito dogmática e orgulhosa, como se fosse o dono da verdade.

O clima desse dia estava tenso, pois a dinâmica entre nós estava marcada por falas cortantes e opiniões contundentes entre todos nós. O embate de ideias e percepções estava acirrado. Isso foi o suficiente para me inflamar também e agir de forma muito prepotente ao transmitir meus conhecimentos. 

Percebi claramente na hora de despedir de uma respectiva pessoa que fazia parte desse grupo querido que houve um distanciamento entre nós. Um muro de desconfiança e afronta se ergueu entre mim e ela. E isso quebrou um sentimento que havia entre nós, um específico laço de amizade. E não gostei desse efeito. 

No último final de semana, no sábado, dia 14/05/11 especificamente, eu saí com A Torre. Era dia de um encontro com o mesmo grupinho de amigas e amigos. Eu reencontraria essa pessoa com a qual houve um rasgo entre nós. Era a oportunidade de catar os cacos do encontro passado e tentar uni-los de uma forma nova, renovada, mais compreensiva e amorosa.

Foi então que me lembrei da experiência representada pela Torre na vida de pessoas próximas a mim. Já vinha percebendo o quanto esse Arcano marca um dia (quando ele sai como Arcano do Dia, claro) em que há a oportunidade de se libertar de uma posição orgulhosa, prepotente e repleta de defesas que afastam a pessoa de um contato mais íntimo e produtivo com outras. 

Foi nisso que me firmei. Jogaria para o espaço meu orgulho e uma posição defensiva em relação a essa pessoa quando a encontrasse. E foi o que aconteceu. Fui o primeiro a cumprimenta-la quando ela chegou. Fui até ela e lhe dei um abraço bem carinhoso e amoroso. Mostrei minha vulnerabilidade, minha disponibilidade a ela. 

Durante todo o encontro, agi com essa receptividade, solapando qualquer muro de resistência, orgulho e prepotência em relação a ela. E isso fez toda a diferença. Saí do encontro sentindo aquela libertação deliciosa que A Torre representa: A libertação de uma opressão, a qual possivelmente foi construída por conta de uma posição orgulhosa, defensiva e arrogante nossa. O Diabo (o poder prepotente do ego) vem antes dA Torre. E A Estrela (a clareza compreensiva e a reconstrução do que foi quebrado) vem após o Arcano 16 do Tarot. 

Beijãozão nocês…

Yub

0 visualização0 comentário

© 2023 por Coisas Encantadoras. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon