• Yubertson Miranda

Atirador do Realengo: seu Mapa Astral e reflexões.


Wellington Menezes de Oliveira nasceu dia 13/07/1987. Não sei o horário de seu nascimento. Porém, mesmo não sabendo qual o Ascendente e em quais Casas os Planetas de seu Mapa Natal se encontram, é possível identificarmos muitas questões nos Aspectos Astrológicos de seu Mapa Astral.

Aqui está o desennho do Zodíaco de Wellington:


Veja que ele tem Mercúrio-Vênus em Câncer em oposição a Netuno em Capricórnio. Ele era um cara muito sensível e carente, muito desejoso de carinho, proteção e segurança familiar (Mercúrio-Vênus em Câncer).

Porém, a oposição a Netuno revela a questão do abandono, da rejeição, do sentimento de vítima (Netuno) por conta de não obter o que taaaaannnnto desejava (Netuno) em termos de preenchimento emocional (Câncer e Netuno). Câncer é muito carente. Um dos Signos mais carentes do Zodíaco. E mais sensíveis também. Netuno mais ainda… A necessidade de satisfação emocional é imensa com Netuno. E temos elevadíssimas expectativas de termos essa plenitude, esse êxtase no que tange às demandas dos Planetas-Signos que aspectam esse Astro. 

Wellington tinha a demanda emocional, materna, residencial e familiar (Câncer), bem como afetiva e social (Vênus), elevadíssimas (Netuno). O nível de exigência de satisfação (Netuno) dessas demandas cancerianas e venusianas era imenso (Netuno e Câncer). 

O problema do Aspecto Oposição (180 graus entre os astros, com um de frente para o outro) é justamente a tendência de colocar a culpa no outro. Temos uma propensão muito forte em culpar o outro por conta de determinada insatisfação, segundo um dos pólos da Oposição. 

No Signo em que Saturno se encontra, existe também a sensação de nos sentirmos inferiorizados, rejeitados, reprimidos nessa esfera da vida. Ele tem Saturno em Sagitário. Sagitário é o Signo que simboliza a fé, a religião, as crenças. Wellington, portanto, tinha a propensão em se sentir inferiorizado, reprimido e rejeitado (Saturno) em termos da fé, da religião e das crenças (Sagitário) que tinha. 

Esse Saturno em Sagitário faz Aspecto de Conjunção com Urano nesse Signo. Urano é o marginalizado, o rebelde. Com Saturno-Urano em Sagitário, Wellington tinha propensão para adotar uma crença, uma fé e uma religião (Sagitário) diferente (Urano) do de sua família (Saturno). E sentir-se rejeitado (Saturno) e marginalizado (Urano) por conta de sua religiosidade (Sagitário). 

Saturno e Urano, quando encontrados em Aspecto num Mapa Natal, representa o desafio de unir o tradicional (Saturno) com o diferente (Urano). Pessoas com tal Aspecto costumam viver o conflito quanto a ser rebeldes (Urano) do sistema (Saturno). Querem revolucionar (Urano) os preceitos tradicionais da sociedade (Saturno). Almejam revolucionar (Urano) o status quo (Saturno). No caso de Wellington, esse ato revolucionário (Urano) contra a segurança social (Saturno) era norteado por princípios religiosos, culturais e filosóficos fervorosos (Sagitário). 

Agora imagine essa tendência ampliada pelos impulsos exagerados de Júpiter em Áries de seu Mapa Natal, o qual fazia trígono a Saturno-Urano em Sagitário. 

Wellington tinha Marte em Leão. Pessoas com Marte em Leão objetivam (Marte) uma constante afirmação de seu eu (Leão) por meio de elogios e de um reconhecimento por parte dos outros de que elas são especiais (Leão). 

Esse Marte em Leão de Wellington estava em Quadratura com Plutão em Escorpião. Ele almejava o poder (Plutão) por meios de gestos transformadores (Escorpião) e ser reconhecido como alguém especial (Marte em Leão). Pena que buscou isso de forma destrutiva… E incidiu sua violência (Marte-Plutão) sobre crianças (Leão).

Atualmente vivemos o Aspecto de Marte em Áries em Quadratura com Plutão em Capricórnio. Sabemos o quanto a tendência à obsessão (Plutão) em conseguir atingir as metas que queremos (Marte), custe o que custar (Plutão), é intensa, profunda e perigosa (Plutão). 

Sempre digo que quem tem esse Aspecto (ou Marte em Escorpião, ou Marte na Casa 8), tem uma vontade impressionante. Quando coloca na cabeça que quer algo, quer e pronto. Daí o risco de passar por cima de tudo e todos, e decidir empreender ações radicais e polêmicas (Plutão) para conseguir o que quer (Marte). 

O Céu do momento acendeu essa tendência inata de Wellington. E o fez usar seu poder pessoal (Marte-Plutão) para buscar o reconhecimento (Leão) de uma forma radical, destrutiva e cruel (Plutão em Escorpião). Sem contar que ele também vivia a Conjunção de Plutão com Netuno em Capricórnio – e em oposição com Vênus-Mercúrio em Câncer.

E tais aspectos estavam ativadaços por conta da Lunação de Áries e da cacetada de Planetas em Áries neste mês de Abril, os quais faziam quadratura a essa explosiva e vitimista combinação envolvendo Netuno em Capricórnio e Vênus-Mercúrio em Câncer de seu Mapa Astral.

Foi o estopim para ele colocar em ação esse seu lado radical, explosivo e vitimista…

Beijãozão nocês…. Yub

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo